domingo, 11 de dezembro de 2016

Resumo dos relatórios dos FIIs (05/12 à 09/12)

Hoje estarei postando mais uma vez como prometido, para resumir de forma clara e simples alguns relatórios divulgados de FIIs nessa última semana que acompanho com frequencia. A intenção aqui é resumir de forma simplificada os dados expostos nos relatórios, que muitas pessoas podem não entender ou podem sequer encontrar os relatórios, e dessa forma trazer as novidades destes fiis.

Espero que gostem.


XPGA11 (XP RECEBIVEIS FII)

O destaque vai para a mudança dos relatórios, todos os relatórios da XP foram modificados, tornaram-se mais bonitos e passaram a agregar mais informações. O lado negativo é que retiraram os gráficos comparando resultado contábil x resultado caixa que era de grande valor ao cotista para estimar a renda acruada do ativo.

O gestor anunciou que executou no mês a compra do CRI Saneatins a uma taxa de CDI + 1,10% a.a e a idéia de investimento partiu por conta de fato relevante da empresa Odebrecht Ambiental demonstrando interesse em recomprar a totalidade dos CRIs pela companhia que securitizou os papéis, dessa forma o fundo deve obter uma rentabilidade interessante a curto prazo.

Também divulgaram que as conversas com interessados em adquirir o Ed. Oceanic do CRI Harte evoluiram e esperam ter uma proposta formalizada em breve. Caso a venda ocorra, o fundo deverá ser imediatamente beneficiado, registrando um grande efeito caixa que impactará os rendimentos ao longo do semestre em questão. Vamos aguardar.

Este mês o fundo distribuiu R$ 0,98 sendo que seu resultado no mês foi de R$ 0,93, portanto um pouco acima do seu resultado real, no entanto o fundo já contava com um resultado acumulado no semestre de cerca de R$ 0,25, e agora esse acumulado ficou em torno de R$ 0,20. Acredito que a próxima distribuição deve chegar próximo a R$ 1,05-1,10.


MXRF11 (MAXI RENDA FII)

O fundo distribuiu no mês R$ 0,80 por cota, que ficou um pouco abaixo dos R$ 0,825 que foi o resultado real do fundo no mês. Como o gestor realizou algumas vendas de fiis nos últimos meses no prejuízo, isso impactou o resultado contábil do fundo e por conta disso é provável que mesmo gerando mais caixa do que vem distribuindo, o fundo continue neste patamar de distribuições. Outro ponto é que o fundo aumentou consideravelmente a sua posição em caixa e RF, o que já está impactando também no resultado caixa do fundo e deve continuar pressionando, por isso acredito que o gestor optará por conservadorismo e manterá a distribuição em R$ 0,80.

O gestor informou ter adquirido R$9,51M em um CRI da Saneatins, o mesmo adquirido pelo XPGA, a estratégia é a mesma, buscar rentabilidade alta em curto prazo. Impressiona aqui o valor investido, que ficou bem acima do aportado pelo XPGA, isso deve-se a grande disponibilidade de caixa do fundo.

O CRI harte assim como dito acima no XPGA, deve impactar positivamente o MXRF caso a venda seja concretizada.

O fundo terminou o mês com a seguinte alocação: 32% em FIIs, 31% em CRIs, 27% em RF, 10% em partipação na SPE. Lembrando que a SPE deve começar a pagar dividendos ao fundo no final do primeiro ou segundo semestre de 2017, este resultado impactará de maneira significativa a rentabilidade do fundo no ano que vem.


AEFI11 (AESAPAR FII)

O gestor continua em negociação sobre a substituição dos ativos e estudando os impactos da fusão Kroton e Estacio. O destaque aqui fica pela reavaliação patrimônial, que desvalorizou o patrimônio do fundo em 18,30%, agora em R$ 131/cota.

O fundo encerrou o mês com um resultado acumulado e não distribuído de aproximadamente R$ 0,34/cota. A próxima distribuição já deverá ser maior a não ser que o gestor opte por não distribuir essa gordura e manter nos 5% de reserva.


XPCM11 (XP CORPORATE MACAÉ)

O fundo teve neste mês a sua receita na parte atípica reajustada, o que impactou a distribuição em cerca de R$ 0,03.

O fundo distribuiu no mês bem menos do que teve de lucro líquido, distribuindo R$ 0,78 para um lucro de R$ 0,87, dessa forma ficou com cerca de R$ 0,11 no semestre acumulado para possível distribuição no próximo mês.

O imóvel continua com ocupação de 1900 funcionários.


RNGO11 (RIO NEGRO FII)

O gestor anunciou que concluiu a locação do conjunto 111 do Ed. Padauri com a empresa GFT Brasil, pelo prazo de 5 anos. Essa locação reduziu a vacância para 14,10%.

Há ainda algumas vacâncias a serem efetivadas até o final de Janeiro, o que deve elevar a vacância do fundo para cerca de 17,50%. Assim, acredito que as distribuições acabem sofrendo uma pequena queda.


SDIL11 (SDI LOGÍSTICA)

A penúltima  parcela referente a multa da BRF de R$ 0,14/cota foi paga pela BRF ao fundo. O fundo também não pagou os R$ 0,03 cota relativa a obra de expansão da estação de esgoto, pois as obras não foram concluídas. Dessa forma, após estes eventos passarem, a renda do fundo deverá estabilizar próxima a R$ 0,50-0,52. Lembrando que em Março o fundo tem reajuste dos contratos com a BRF, o que deve elevar as distribuições um pouco.




RBGS11 (RB Sulacap)

Após o fim da RMG o fundo RBGS está pagando seus rendimentos referentes a sua participação no empreendimento. Este mês de Novembro o resultado foi de R$ 0,15 e o fundo distribuiu R$ 0,15. No valor atual da cota a R$ 34,00 o fundo deve ter um Yield anual em torno de 6%.


HGBS11 (HG Brasil Shopping) 

O fundo teve um resultado no mês de R$ 10,34/cota e distribuiu R$ 13,80. Essa distribuição foi possível por conta de lucros acumulados. De qualquer forma, no ano de 2016 o fundo distribuiu 2,2M acima do seu resultado real, é possível que continuando desta forma, os rendimentos em 2017 acabem por sofrer alguma queda. Teremos de ver até quando os lucros acumulados sustentam esta renda...

Lembrando também da questão do CRI Goiabeiras que deve impactar futuramente o fluxo de caixa do fundo.


FIIB11 (FII Industrial Brasil)

O fundo anunciou dois novos contratos de locação de cerca de 2 Mil m², o que deve reduzir a vacância em cerca de 2%. Lembrando que ainda há vacâncias a serem efetivadas nos próximos meses, e só a partir de Fevereiro de 2017 poderemos ter uma real idéia do novo patamar de distribuição.

Porém com essas novas locações, é possível que o fundo continue com distribuições médias de R$ 2,30-2,40 mesmo após as vacâncias.

 Nos valores atuais daria um Yield de cerca de 9,50% a.a. o que para um fundo deste porte e desta qualidade, considero interessante.


FIGS11 (General Shopping Ativo e Renda)

O fundo reportou um resultado real de cerca de R$ 0,24 centavos no mês e portanto abaixo dos resultados dos últimos meses. A média de resultado real estava em R$ 0,28.

Com o fato relevante divulgado pelo fundo sobre um interessado em adquirir o direito de uso dos estacionamentos dos shoppings, o assunto será levado em assembléia e decidido pelos cotistas. Caso essa venda seja aprovada, estimo que o fundo será penalizado, já que boa parte desses lucros serão absorvidos pela RMG, e muito pouco excederá a RMG, e a partir de 2019 o fundo quando passa a distribuir seus resultados reais, não teria mais a receita de estacionamento.

Estimo que o impacto com a perda do estacionamento hoje seja em torno de R$ 0,10/mês cota. Espero que votem contra isso, pois será muito nocivo aos cotistas... Vamos ver como ficará essa situação.



Bom, por hora é isso. Conforme lancem mais relatórios e FR's volto a divulgar os resumos e comentários. Abraços 








11 comentários:

  1. Minha carteira tem 8 Fiis, vc resumiu 5kkkk, assim vou ficar preguiçoso e nem ler os relatórios só aguardar seu resumo, kkk, belo trabalho parabéns, resumiu muito bem o mês dos nossos Fiilhos. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se puder acrescer os resumos de BCRI, CTXT e MFII, agradeço, kkk

      Excluir
    2. Que preguiça micro.
      Ainda pediu os 3 que faltava huahuahuahua

      Excluir
    3. kkkkk, bom que assim as informações relevantes ficam todas compiladas num mesmo lugar, kkkkk

      Excluir
    4. Micro pode deixar que quando lançarem os relatórios do BCRI e MFII eu vou resumir aqui. CTXT eu não acompanho então prefiro não opinar. Abraços

      Excluir
  2. Fala Living,

    Esta do FIGS quebrou as pernas mesmo, espero que não vendam, vamos perder renda e só ganha o fundo, até 2019 tem RMG, não faz sentido nenhum.

    Se mudarem isto, eu nem olharei o preço, fecharei posição no FII e alocarei a grana em outro, mas, estou certo de que será barrada esta jogada no FIGS.

    A análise dos demais foi ótima, muito bom o post.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VdC, realmente aquilo ali será um caos para o cotista, uma grande sacanagem, esperar pra isso não passar...Abraços

      Excluir
  3. Boa tarde Living,

    Excelente resumo, realmente vamos ficar mal acostumados assim, tenho algumas cotas nessas FII's e sua análise dos relatórios me poupou bastante tempo, obrigado.

    At.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IE, obrigado pelo comentário. A idéia é facilitar a vida do investidor, compilando aqui os resumos mensais e semanais dos fiis. Fazendo de graça o que muitas casas e analistas cobram para fazer.

      Abraços

      Excluir
  4. Muito legal essa forma de resumo, fica muito bom!

    ResponderExcluir
  5. Você devia publicar a sua carteira consolidada.

    ResponderExcluir